Como Baixar Músicas Black metal?

Quer baixar música de Black metal? Vamos te ajudar a encontrar o melhores sites de Download de músicas e Serviços de Streaming isso legalmente, você vai poder baixar MP3 e ouvir música onde você desejar. Confira!


Black metal

Conheça mais sobre o estilo musical Black metal.

Black metal é uma vertente extrema do heavy metal que surgiu nos anos 80 e que foi evoluindo ao longo dos anos. … Durante os anos 1980, muitas bandas de thrash e death metal formaram o protótipo do black metal. Essa primeira onda do black metal inclui bandas como Venom, Hellhammer, Bathory, Celtic Frost e Mercyful Fate.


Playlist das 100 Músicas mais Baixadas Black metal


Top 10 Músicas Mais Tocadas do Black metal

Ops algo não saiu como previsto, por enquanto escute Black metal no Youtube:


Onde Baixar Música Black metal em Serviços de Streaming?


Lista dos Artistas e Ranking das Músicas de Black metal

Principais Artistas do Black metal



Saiba mais sobre a história do estilo musical: Black metal.

Black metal é uma vertente extrema do heavy metal que surgiu nos anos 80 e que foi evoluindo ao longo dos anos. A música é caracterizada por andamentos rápidos, vocais rasgados, vocais guturais, guitarras altamente distorcidas tocadas em tremolo picking, uso de blast beats pela bateria, álbuns com produção lo-fi e estruturas sonoras não-convencionais.

É um estilo sombrio, cru e agressivo que incorpora em suas letras temas como satanismo, anticristianismo e paganismo, sendo considerado usualmente o gênero musical mais extremo. Além disso, músicos do gênero costumam usar corpse paint e pseudônimos.

Durante os anos 1980, muitas bandas de thrash e death metal formaram o protótipo do black metal. Essa primeira onda do black metal inclui bandas como Venom, Hellhammer, Bathory, Celtic Frost e Mercyful Fate.

Uma segunda onda surgiu no início dos anos 90, encabeçada por bandas norueguesas como Mayhem, Darkthrone, Burzum, Gorgoroth, Immortal e Emperor. A cena inicial do black metal norueguês desenvolveu o estilo de seus antecessores tornando-o um gênero distinto.

Inspirados pela cena norueguesa, outros grupos surgiram pela Europa e América do Norte, embora alguns outros movimentos tenha criado seu próprio estilo. Algumas bandas proeminentes da Suécia criadas nessa época foram Marduk, Nifelheim e Dark Funeral.

Inicialmente sinônimo de “metal satânico”, o black metal é frequentemente recebido com hostilidade pela cultura mainstream, devido a ações e ideologias associadas a ele.

Muitos artistas expressam ideias anticristãs e misantropas, defendendo várias formas de satanismo ou paganismo étnico. Na década de 1990, membros da cena foram responsáveis por enxurrada de incêndios a igrejas e assassinatos. Há também um pequeno movimento neonazista dentro do black metal, mas este é rejeitado pela maioria dos músicos do estilo.

Em suma, o black metal é direcionado para um público restrito de ouvintes e empenha-se para ser inacessível aos não-comprometidos. Black metal é uma vertente extrema do heavy metal que surgiu nos anos 80 e que foi evoluindo ao longo dos anos. … Durante os anos 1980, muitas bandas de thrash e death metal formaram o protótipo do black metal. Essa primeira onda do black metal inclui bandas como Venom, Hellhammer, Bathory, Celtic Frost e Mercyful Fate. Black Metal é uma vertente extrema do Heavy Metal que surgiu nos anos 80 e que foi evoluindo ao longo dos anos.

É um estilo sombrio, cru e agressivo que incorpora em suas letras temas como satanismo, anticristianismo e paganismo, sendo considerado usualmente o gênero musical mais extremo.

Além disso, músicos do gênero costumam usar pseudônimos.

Durante os anos 1980, muitas bandas de Thrash e Death Metal formaram o protótipo do Black Metal.

Essa primeira onda do Black Metal inclui bandas como Venom, Hellhammer, Bathory, Celtic Frost e Mercyful Fate.

Uma segunda onda surgiu no início dos anos 90, encabeçada por bandas norueguesas como Mayhem, Darkthrone, Burzum, Gorgoroth, Immortal e Emperor.

A cena inicial do Black Metal norueguês desenvolveu o estilo de seus antecessores tornando-o um gênero distinto.

Inspirados pela cena norueguesa, outros grupos surgiram pela Europa e América do Norte, embora alguns outros movimentos tenha criado seu próprio estilo.

Algumas bandas proeminentes da Suécia criadas nessa época foram Marduk, Nifelheim e Dark Funeral. Como falei a alguns dias, vamos sempre que possível entrar afundo, com matérias especiais sobre cada subgênero e gênero de fusão do Metal, e agora entraremos no subgênero, acredito eu em um dos mais, senão o mais extremo, complexo e ao mesmo tempo rico em conteúdo a ser explorado e analisado do Metal, o Black Metal.

Bem, como falei acima, o Black Metal, é bastante complexo e extenso, para falar sobre ele, é preciso ir bem afundo na história, não só do subgênero em si, mas da humanidade mesmo, parar e entender os “porquês” de algumas coisas desse estilo, que se caracteriza não apenas por ser um subgênero do Metal, mas também social atualmente, se engana quem pensa que o Black Metal atualmente se resume apenas a cultuar o satanismo, ou manifestações anti-cristo e coisas do tipo, como aconteceu nos primórdios do surgimento do mesmo, o panorama atual nos mostra várias ideologias, e pensamentos que vão muito além disso, lógico que ainda existem bandas e nichos que seguem essa linha, mas o cenário atual é muito mais amplo, mas isso é assunto para nosso próximo texto.

Sem mais delongas, vamos falar um pouco sobre a idade média,período em que a igreja católica dominava o cenário religioso. Detentora do poder espiritual, a Igreja influenciava o modo de pensar, a psicologia e as formas de comportamento na Idade Média. A igreja também tinha grande poder econômico, pois possuía terras em grande quantidade e até mesmo servos trabalhando, e também muita influência sobre toda a sociedade. A guerra na Idade Média era uma das principais formas de obter poder. Os senhores feudais envolviam-se em guerras para aumentar suas terras e o poder assim como a igreja católica afim de expandir seus domínios, poder, e eliminar qualquer tipo de ameaça.

A educação era para poucos, pois só os filhos dos nobres estudavam. Esta era marcada pela influência da Igreja, ensinando o latim, doutrinas religiosas e táticas de guerras. A arte medieval também era fortemente marcada pela religiosidade da época. As pinturas retratavam passagens da Bíblia e ensinamentos religiosos. As pinturas medievais e os vitrais das igrejas eram formas de ensinar à população um pouco mais sobre a religião. Podemos dizer que, no geral, a cultura medieval foi fortemente influenciada pela religião. Na arquitetura destacou-se a construção de castelos, igrejas e catedrais.

Você deve estar se perguntando, “o que isso tem a ver com Black Metal??”, eu respondo, isso mostra o quão grande era o poder da igreja católica na idade média, não se mediam esforços para aumentar ainda mais esse poder, e para entendermos um pouco o porque do Black Metal, ter em sua origem, um cunho tão anti-cristão, de raiva, ódio, como atos extremos, precisamos adentrar nesse tema e período da história da humanidade.

Além das cruzadas, nesse período, por inúmeras vezes a igreja católica tentava se impor a força em terras que até então não tinha domínio, muitas vezes resultando em guerras sangrentas com vários mortos, no que podemos chamar em um processo de cristianização da Europa.

A partir deste texto, temos uma idéia de três métodos missionários empregados na evangelização da Europa.

O primeiro método é o do convencimento: o missionário anuncia o Evangelho nos povoados e cidades, convence e batiza, depois organiza as estruturas das Igreja. É o método de São Bonifácio na Alemanha, por exemplo.

O segundo método é o da conversão dos chefes, reis ou príncipes, que depois trariam seu povo à nova fé. Assim foi na Gália, na Espanha e na Inglaterra.

O terceiro método, sem justificação na história missionária anterior, foi o das conversões forçadas, aplicado por Carlos Magno aos saxões: ou batismo ou morte. Conversões forçadas, fingidas, por interesse, longe da mansidão e do convencimento da tradição crista. Inaugura-se ai algo que terá repercussão negativa na história: a violência a serviço do Evangelho ou da unidade da Igreja.
Muitas vezes com a destruição dos lugares sagrados e dos templos pagãos. Não havia respeito pelas antigas culturas, pois isso poderia despertar a tentação do retomo ao que foi definido como sendo “paganismo”.

Aí chegamos em um ponto chave, esse terceiro método, batismo ou morte, foi muito aplicado nos países Nórdicos, mais fortemente na Noruega, um genocídio que a Igreja Católica causou à cultura Viking, assim como em regiões onde predominavam a Cultura e Religião Celta, não é atoa, que são exatamente nesses países, que o Black Metal, tem um cenário muito forte, e onde podemos dizer, foi o “berço” de onde o mesmo ganhou força, forma e consistência.

Não foi do nada que o Black Metal, surgiu com essa irá, raiva, critica, questionamentos e deboches ao cristianismo, pregando o satanismo e coisas do tipo, se formos analisar, é um processo histórico, que foi sendo alimentado ao longo dos anos, décadas, séculos, passando de geração para geração, onde no meio de tantos, existem aqueles onde isso estava e está a flor da pele, permanece vivo, e foram esses que deram o combustível para o Black Metal se concretizar.

Eu costumo dizer que muitas das ideologias do Black Metal, pensamentos, estão muito bem embasadas, mas determinadas ações talvez tenham sido erradas, (certo ou errado é muito subjetivo), então prefiro não sentenciar, e deixo que cada um pense de acordo com suas concepções.

Eu concordo que é muito errado, injusto, o que a igreja católica fez na Noruega e nos países Nórdicos, porém, acredito que as bandas de Black Metal fizeram a coisa Errada tentando fazer a Certa, aquela velha máxima, “Os fins não justificam os meios”, não é revidando que se chega a melhor solução, isso somente te iguala aquilo que você tanto reprova e condena.

Que tal fazermos aquele velho mas ótimo exercício, de nos colocarmos em determinada situação, para conseguirmos sentir e entendermos um pouco do que se passa??, …. guardada as devidas proporções, imagine você na sua casa, tento sua rotina estabelecida de anos, seus gostos, costumes, horários, preferências, e do nada chega um tirano desconhecido em sua casa, lhe impondo a força, uma nova rotina, novos hábitos, costumes e gostos, lhe deixando somente a seguinte opção: “Aceita ou Morre”, lhe deixando sem escolha, você tendo que abrir mão de tudo o que acredita, gosta e faz ao longo dos anos, porque é errado, o novo é o certo, tudo o que você fez até então deve ser destruído e apagado.

Os anos passam, seus netos nascem, sua família continua, mas eles são reprimidos e não podem, relembrar e seguir aquilo que você (avô deles fazia antes da imposição), gerando em alguns deles revolta e irá, passando a questionar o que foi estabelecido, e querendo resgatar os costumes da família, talvez fazendo os agir de forma errada, mas baseado em um pensamento justo, … conseguiu??

Então é mais ou menos por aí que o Black Metal ganhou forma e força, você pode estar achando isso idiota ou sem importância alguma, mas para podermos adentrar de fato no Black Metal, eu precisava fazer essa “introdução”, para que a partir do próximo texto quando entraremos na história, origem, do Black Metal em si, você já tenha conhecimento desses fatos, para não aceitar ou concordar, mas entender, determinados fatos que iremos abordar.

Encerro essa primeira parte sobre o Black Metal, com a letra e vídeo da música: One Rode To Asa Bay, do Bathory* – que descreve muito bem o que aconteceu nos países Nórdicos nesse período – (letra sem nenhum satanismo ou algo do tipo).

Você conheceu um pouco mais sobre o Estilo Musical Black metal.